Dose Dupla

Mahagonny Songs & Até que a Morte nos Separe (estreia absoluta)

KURT WEILL & ANA SEARA

Criações

 

3 e 4 SET | 21h30

Jardim do Museu Nacional de Arte Antiga

 

Óperas em I Acto

Duração: 1h20

Cantado em alemão, inglês e português

Legendas em português

 

A primeira colaboração entre Kurt Weill e Bertold Brecht (1927) resulta neste novo paradigma operático, em estilo Kabarett, que rompe com os cânones da época, numa sátira implacável aos ideais do capitalismo.

 

Na cidade de Mahagonny, o único crime é ser-se pobre. Canções como Alabama Song e Benares ficam aqui imortalizadas. Tendo o bar e whiskey como pontos em comum, cem anos mais tarde e em dose dupla, a ópera em estreia absoluta da compositora Ana Seara, a partir do conto homónimo de Ana Teresa Pereira. “Até que a morte nos separe”, em atmosfera de filme noir , revela-nos a história de um  inspector da polícia assombrado por ter morto, num fogo cruzado, um inocente professor de literatura, acabando por ter um caso com uma jovem misteriosa, com quem casa e leva a morar com a sua filha cega. A filha morre e o segredo da jovem esposa é revelado. “Há momentos em que a felicidade é mais intensa que o horror, quando lemos um livro juntos, quantos nos amamos(…) no entanto um de nós matará o outro, ambos o sabemos. Aquele que deixará de amar primeiro."

 

Direcção musical: Jan Wierzba

Direcção cénica: António Pires

Desenho de Luz: Gi Carvalho

Figurinos e cenografia: Daniela Cardante

 

Elenco

Jessie: Rafaela Albuquerque

Bessie: Mariana de Sousa

Billy: Jorge Leiria

Charlie: Carlos Monteiro

Bobby: Tiago Amado Gomes

Jimmy: Diogo Oliveira

 

Pat: Mariana de Sousa

Tom: Christian Luján

Emilie: Célia Teixeira

Mike e John: Jorge Leiria

 

Ensemble MPMP