Programa

TRAIÇÃO E ENGANO

“Quanto pior, melhor”

Com o mote “Quanto pior, melhor”, evocando a essência trágica da ópera - o arranque do OPERAFEST faz-se sob o tema unificador da traição e do engano, como instigadores da tragédia. 

No maravilhoso cenário do Jardim do Museu Nacional de Arte Antiga, replecto de elementos cenográficos, propõe-se política, paixão, traição e crime com o grande thriller de Puccini, TOSCA e  ainda o concurso de ópera contemporânea, MARATONA ÓPERA XXI, apresentando 7 óperas seleccionadas, em criação absoluta, dos mais talentosos jovens compositores portugueses, a serem avaliadas pelo público e por um júri de personalidades variadas.

Nas Carpintarias de São Lázaro é a vez de ÓPERA SATÉLITE convocando novas explorações e novos olhares sobre a ópera, com conferências e debates que exploram o tema central do engano e da traição, mas também das grandes heroínas operáticas e sobre quais os ingredientes fundamentais para a construção do esqueleto da ópera- o libreto, ou através do cruzamento com outros géneros musicais, com uma Rave Operática  com distanciamento social e lugar marcado, em que a música pop e a ópera se contagiam mutuamente, com happenings operáticos, misturas líricas empolgantes e ainda a estreia absoluta da micro-ópera “orgásmica” Prazer de Ana Seara, compositora em residência desta 1ª edição  ou ainda e finalmente, uma Gala de ópera surpresa, alusiva ao tema do festival, cujo alinhamento será escolhido online, pelo público. CINE-ÓPERA presenteia-nos, em parceria com a distribuidora de ópera Unitel, com  algumas das mais icónicas versões cinematográficas de grandes óperas, com intérpretes estratosféricos, da Tosca de Puccini à Cavalleria rusticana de Mascagni e pelos duzentos e cinquenta anos do nascimento de Beethoven, a sua única ópera - Fidélio.

Bem vindos ao Operafest, bem vindos ao mundo trágico da ópera!